segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

NO DIA EM QUE EU TE DEIXAR

No dia em que eu te deixar,

Te direi a fêmea mais formosa,
Entre todas as mães a mais perfeita,
A mulher que todo homem quer pra si.

Ao ouvirees, assim, meias verdades,
Se és tudo, indagarás, que enfim te digo,
Por que não fico contigo simplesmente.

É um pecado irresistível que há lá fora
E me aguarda com seus braços de chamego,
Sua boca sequiosa nos seus beijos,
Uma dança de amor que me enlouquece.

É uma coisa, mulher, que me fascina,
Que me enreda, faz escravo, um indefeso,
Mais parece feitiço, magia, coisa feita
Que me leva pr'um caminho tão incerto,
Tão lotado de meus medos, de perigos.

2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário